Bitcoin, uma resposta a João Sayad.

João Sayad publicou em sua coluna, no Valor Econômico de 19 de maio, um artigo intitulado Bitcoin.

No início do texto ele nos diz: “É difícil falar algo novo sobre o Brasil dilacerado pela LavaJato, a reforma política e o superávit primário. Por isto escolhi falar de coisas distantes como o bitcoin. Não é fuga. É recomendação dos antropólogos viajar para lugares estranhos para na volta estranhar o mundo em que vivemos. Especulamos sobre o futuro de uma nova moeda, o bitcoin, que se diz virtual e digital.”

Pra mim, foi divertido ler um economistas “passeando” pelas terras de Bitcoin, descrevendo uma visão descompromissada e bem humorada.

Hoje, 25 de maio, na InfoMoney, encontrei o texto do Fernando Ulrich sob o título: “Bitcoin, uma resposta à João Sayad“.

Em sua introdução, Ulrich comenta: “Na imprensa brasileira, matérias sobre o Bitcoin são raridade”….”Nem preciso mencionar a rejeição apressada do Bitcoin pela maioria dos autores..” “..confesso ter tido uma impressão distinta ao ler o artigo (do João Sayad)..” “Seria excelente se mais economistas tivessem a humildade de estudar algo novo sem posições preconcebidas.”

Adorei os dois artigos, mas concordo totalmente com Fernando Ulrich, falta conhecimento, profundidade e seriedade nas raras matérias sobre o assunto. Desejo que o quadro mude e tenhamos mais oportunidades de discutir, seriamente, as novas tecnologias como, por exemplo, blockchain e cryptocurrency.