Payments 4.0

Leia a entrevista sobre o livro “Payments 4.0 – As forças que estão transformando o mercado brasileiro” em: “O livro sobre o futuro da Cielo, Stone, PagSeguro e Rede“, matéria de Pedro Arbex e Geraldo Samos 

O Luis Filipe Cavalcanti e eu, Edson Santos, trabalhamos nesse livro com muita dedicação e amor. Foram horas de pesquisa, entrevistas, estudos e discussões. Nossa meta sempre foi dividir conhecimento e experiência que tentamos repassar nessa livro. Espero que vocês possam tirar proveito, com insights e ideias que venham a auxiliar na sua jornada, mas também contribuir com seus comentários e críticas. Por favor, fiquem a vontade!

PAYMENTS 4.0

As forças que estão transformando o mercado brasileiro

Autores: Edson Luiz dos Santos e Luis Filipe Cavalcanti.

No decorrer da nossa jornada profissional, o Luis Filipe e eu, reunimos informações, conhecimento, dados e pesquisas. No início de 2020, chegamos à conclusão de que tínhamos em mãos um material precioso que deveria ser revelado ao público em geral, de forma organizada, com uma linha clara de raciocínio. Dessa aposta, surgiu a ideia de escrever um livro sobre um tema central: como deve evoluir o mercado de pagamentos brasileiro nos próximos anos? Quais são os fatores que estão influenciando a mudança no setor? Como podemos nos preparar e nos antecipar aos movimentos de mercado?

Entendemos que uma das formas chegar a conclusões sobre o futuro é olhar o passado – isto é, analisar a forma como a evolução de uma indústria ocorreu e, a partir daí, traçar cenários e realizar previsões. Entretanto, nesse momento, temos fortes indícios de que está ocorrendo algo único na indústria de pagamentos. Olhar o passado e fazer previsões sobre o futuro não será suficiente para colocar a sua empresa entre os vencedores no mercado de pagamentos.

O motivo é que muitos dos aspectos que estão moldando o futuro dos pagamentos são novos: a desmaterialização do plástico, os pagamentos invisíveis, o crescimento das plataformas e ecossistemas, o pagamento instantâneo e o crescimento exponencial, para citar alguns dos assuntos tratados ao longo do livro. Dessa forma, decidimos elencar e analisar profundamente o conjunto de forças que estão transformando o cenário de pagamentos no Brasil e como a combinação dessas forças tem resultado em um mercado inovador e vibrante, com uma velocidade de transformação jamais presenciada.

Para atingir esse objetivo e apoiar o leitor nessa jornada, organizamos esse livro em onze capítulos. Dedicamos o primeiro deles a colocar todos os leitores no mesmo nível de conhecimento sobre o mercado de meios eletrônicos de pagamento. A complexidade da indústria e os diversos tipos de empresas que oferecem produtos e serviços na cadeia de pagamentos é descrita no segundo capítulo. No terceiro capítulo, introduzimos quais são as seis forças que estão transformando completamente o mercado de pagamentos, em um modelo elaborado por nós a partir de anos de análise.

Nos capítulos quatro até oito descrevemos as forças que estão transformando o mercado atualmente e que influenciarão as empresas do setor em um horizonte de tempo de 3 a 5 anos. Essas forças são a concorrência atual, os novos entrantes, a evolução do varejo, os reguladores do mercado e o avanço das novas tecnologias. No capítulo nove demonstramos que essas forças, embora sejam independentes, têm o potencial de juntas trazer uma disrupção para o mercado de pagamentos, um processo que foi acelerado pela crise causada pela pandemia de COVID-19.

Reservamos o capítulo dez para tratar de uma força em particular, o poder do consumidor, que ganha especial relevância ao analisarmos as gerações que predominarão nas próximas décadas: a geração Y, também chamada de “millennials”, e a geração Z. Elas já são mais da metade da população mundial e, em dez anos, serão 70% do mercado consumidor. Como elas foram influenciadas pelo contexto histórico? Como agem em relação ao trabalho e à vida? Qual a sua relação com as marcas?

É comum que as empresas do mercado de pagamentos foquem seus estudos no lojista, mas é preciso destacar que a influência das forças descritas neste livro tem levado à criação de novas soluções B2B2C e B2C, principalmente pela ascensão do telefone móvel como uma ferramenta única de interação com os consumidores. Além disso, o ritmo das transformações do varejo se dá, principalmente, pela influência de um consumidor soberano e cada vez mais exigente.

Por fim, trazemos no capítulo onze uma visão sobre como o comércio e os meios de pagamento devem se apresentar em dez anos. Discutimos como a transformação digital e a disseminação dos smartphones têm potencializado o desenvolvimento de plataformas e a criação de ecossistemas. Descrevemos a convergência de bancos, varejo, pagamentos e tecnologia na busca de novas fontes de receita. Falamos da desconstrução do plástico, de experiências de pagamento mais fluídas e dos pagamentos invisíveis. Abordamos como os serviços de assinatura e pagamentos recorrentes estão ampliando a participação no mercado, trazendo conveniência e previsibilidade. Por fim, discutimos a dinâmica dos pagamentos instantâneos, as oportunidades e os impactos para a indústria de pagamentos.

Esperamos que este livro seja uma pequena contribuição para a indústria de pagamentos. Desejamos que o leitor se divirta na jornada de leitura, tanto quanto nós no divertimos com os inúmeros debates que surgiram nas pesquisas e na elaboração dos textos. Não é simples escrever sobre um tema tão atual, ainda mais sob a influência da pandemia de COVID-19, que acelerou alguns dos movimentos já em curso na indústria. Finalmente, esperamos que a análise das seis forças descritas no livro contribua e passe a fazer parte da dinâmica de novos negócios e soluções que vivenciaremos na indústria de pagamentos daqui em diante.

Inscreva-se no webinar de lançamento aqui: https://lnkd.in/dP6GXq3.
Pré-venda do livro com 10 % de desconto aqui: https://bit.ly/payments4

Mobile Payments – Amazon?

amazon-pay

Na semana passada, tive a oportunidade de assistir uma palestra do Guga Stocco, Head de Estratégia do Banco Original. Guga nos falava sobre inovação e mencionou o grande avanço da chinesa WeChat e nos alertou para a Amazon. Em sua opinião, a Amazon pode se tornar um grande player em mobile payments. Fiquei intrigado e foi buscar mais informações e, entre outras coisas, encontrei o texto de Danny Parisi em Mobile Commerce Daily.

Quando as pessoas pensam em pagamentos móveis, existem alguns nomes que provavelmente vem a sua mente. Apple Pay, Samsung Pay, Google Wallet, PayPal estão todos na vanguarda do mundo de pagamento móvel. Alguns se lembraram da gigante chinesa WeChat.

Mas há um nome que tem ficado escondido – a Amazon. A empresa se mantém em silencio quando se trata de pagamento móvel, não fazendo muita publicidade em torno de Amazon Payments.

Isso pode mudar no futuro, já que a Amazon acaba de lançar alguns dados de uma revisão interna que descobriu que o Amazon Payments estava sendo usado por 33 milhões de clientes. E mais, 32% desses clientes estão usando o Amazon Payments através de um dispositivo móvel.

Esses números podem ser surpreendentes para aqueles que não têm considerado como a Amazon se encaixa no espaço de pagamento móvel.

Mas a Amazon está realmente em uma posição muito forte para fazer ondas com pagamento móvel. Com sua enorme base de usuários, a Amazon já tem uma enorme quantidade de cartões de crédito ligados às contas da Amazon.

Esta base já internalizada faz da Amazon Payments uma transição fácil para muitos consumidores, que podem facilmente começar a usar o serviço sem ter que adicionar muito mais informações.

A Amazon tem se concentrado principalmente em permitir que os consumidores façam compras on-line com o Amazon Payments, mas isso também está mudando à medida que a Amazon continua sua migração para o varejo físico também.

As lojas da Amazon recentemente lançadas da Amazon Books já estão usando o Amazon Payments para check-out móvel e sua loja experimental Amazon Go usa uma versão dele também.

Esses números podem representar uma parcela significativa da “pizza”de pagamento móvel que é projetada para continuar um crescimento constante nos próximos anos.

O volume de pagamentos móveis nos EUA deve ter totalizado US $ 112 bilhões em 2016 e estima-se crescer a uma taxa composta anual de 20% até chegar a US $ 282 bilhões até 2021, de acordo com um relatório da Forrester.

mobile-statc

Essas previsões são consistentes com os modelos de crescimento atuais, que mostram que os pagamentos móveis aumentaram em 30% em 2016.

Com esse crescimento potencial, devemos manter um olho em como o setor de pagamento móvel se expande ao longo dos próximos anos, com um foco particular em ver o quanto a Amazon irá investir em seus serviços de pagamento.

Se a história nos ensinou alguma lição, é que qualquer indústria que a Amazon entre é provável que seja um grande competidor.

 

 

O futuro é agora

download

Quantas vezes ouvimos que os pagamentos se tornaram móveis, simples e seguros? lembra do post “Tecnologia e comportamento”?

Ja dissemos que o ato de pagar se tornará invisível, ou seja, se dará “atraz do palco” (back stage). Um exemplo esta no post “Imagine pagar sem mesmo levantar o dedo”

Isso tudo já é realidade em alguns mercados e deve seguir sua evoloção natural, sendo adotodo, cada vez mais, por consumidores e varejistas.

Entretanto, a Amazon foi muito além. Ao decidir abrir lojas físicas, investiu e desenvolveu tecnologia para produzir uma experiência fantástica. Veja o video “Amazon Go”, é auto explicativo.

A tecnologia avança de forma surpreendente. Mudamos produtos e processos com rapidez exponencial, gerando novas formas de atender nossos clientes. Algumas dessas inovações são parte da evolução natural, mas outras são disruptivas. Qual será a proxima novidade? Virá de um concorrente conhecido ou de outra frente nunca antes pensada?

As FinTech estão aí para tomar bons lugares e mostrar como se faz. O futuro é agora!