Nossas
Publicações

Fraude de identidade

fraude

O estudo sobre fraude de identidade nos Estado Unidos da América, divulgado por Javelin Strategy & Research, em Fevereiro de 2017, revelou que o número de vítimas de fraude de identidade aumentou em 16%, atingindo um total de 15,4 milhões de consumidores no ano passado. O estudo descobriu que, apesar dos esforços da indústria, os fraudadores adaptaram-se com sucesso. O estudo aponta um aumento no montante de fraude de quase um bilhões de dólares sobre 2015, atingindo um total de US $ 16 bilhões em 2016.

Assim como aconteceu no Brasil, o aumento de cartões com chip e terminais EMV no mercado note americano, foi um catalisador para conduzir os fraudadores a mudar para a abertura de contas falsas, assim como um aumento de 40% na fraude com cartão-não-presente (e-commerce). Em uma nota positiva, enquanto fraudadores estão se tornando melhores em evadir a detecção, os consumidores com uma presença on-line estão ficando melhores na detecção de fraude mais rápido, levando a uma redução global de roubo por tentativa.

O estudo de fraude de identidade de 2017 encontrou quatro tendências significativas:

  • A fraude salta para um recorde de incidência – Em 2016, 6,15% dos consumidores tornaram-se vítimas de fraude de identidade, um aumento de mais de 2 milhões de vítimas sobre ano anterior. A taxa de incidência cresceu 16% sobre 2015, a incidência mais elevada desde que Javelin começou a seguir a fraude da identidade. Este aumento foi impulsionado pelo crescimento da fraude de cartão existente, assim como viu um aumento significativo nas transações de cartão-não-presente.
  • A fraude com cartão-não-presente sobe significativamente – Impulsionada pela implantação de chip EMV no ponto de venda e pelo crescimento do comércio eletrônico, os fraudadores estão se movendo cada vez mais on-line, aumentando dramaticamente as fraudes com cartão-não-presente em 40% .
  • Controle (takeover) de contas existentes voltou a crescer – Após atingir um ponto baixo em 2014, tanto a incidência de controle de conta e as perdas subiram notavelmente em 2016. Total de perdas atingiu US $ 2,3 bilhões, um aumento de 61% sobre 2015, enquanto a incidência subiu 31%. O controle de contas continua a ser um dos tipos de fraude mais desafiadores para os consumidores, com vítimas pagando uma média de US $ 263 em custos e gastando um total de 20,7 milhões de horas para resolvê-lo em 2016 – 6 milhões a mais que em 2015.
  • A fraude de novas contas continua inalterada – À medida que os cartões e terminais EMV continuam permeando o ambiente de POS dos EUA, os fraudadores mudam para a abertura de contas fraudulenta. Ao mesmo tempo, os fraudadores tornaram-se melhores em fugir à detecção, sendo que as vítimas da fraude de novas contas foram mais propensas a descobrir fraudes através da revisão de seu relatório de crédito (15%) ou quando foram contatadas por um cobrador de dívidas (13%).